Atendimento:

9.00 - 18.00

Whatsapp:

21 3005-9186

Ligue:

21 3005-9186

Abrir empresa em Itaboraí

Abrir empresa em Itaboraí

Situada no Estado do Rio de Janeiro, a cidade de Itaboraí hoje com aproximadamente 232 mil habitanes foi escolhida como sede do maior empreendimento único da Petrobrás e um dos maiores do mundo no setor, o COMPERJ.

Empresas serão atraídas pelo complexo e irão transformar profundamente o perfil industrial, econômico e ambiental da região de Itaboraí e cidades vizinhas como São Gonçalo.

A notícia da retomada dos investimentos no Complexo Petroquímico de Itaboraí gerou otimismo no setor de energia e expectativa de geração de novas oportunidades de empregos e empreendorismo na região.

Se você já possui todo o planejamento pra abrir sua empresa e quer tirar sua ideia do papel e empreender no Município de itaboraí veja o passo a passo básico com informações para abertura de sua empresa:

Primeiro Passo: consultar a viabilidade antecipada da implantação de sua empresa no município. Esse processo é via REGIN feito na Junta Comercial.

Segundo Passo: em seguida, será necessário elaborar o contrato social. Concomitantemente, é preciso dar entrada no CNPJ. Os custos desses serviços variam de acordo com tipo de prestação.

Terceiro Passo: após a liberação do contrato social, CNPJ e inscrição estadual, deve-se providenciar o registro da empresa na prefeitura para requerer o Alvará de Funcionamento e, se for o caso, o Sanitário. Quando a empresa possui a inscrição municipal, está apta para funcionar regularmente.

Se você pretende abrir sua empresa em Itaboraí e em até cidades vizinhas como São Gonçalo, Niterói, Tanguá e Rio bonito e aproveitar essa grande oportunidade conte com os serviços de Abertura de empresas da Tokius Contabilidade! Te daremos todo o suporte para que você possa ficar regularizado perante os órgãos públicos e iniciar suas atividades!

7 Erros mais Comuns ao Abrir uma Empresa – Como Evitá-los e Ser um Empreendedor de Sucesso

07 Erros mais Comuns ao Abrir uma Empresa – Como Evitá-los e Ser um Empreendedor de Sucesso

07 Erros mais Comuns ao Abrir uma Empresa – Como Evitá-los e Ser um Empreendedor de Sucesso!

Muitos são os desafios encontrados na hora de abrir uma empresa e entre eles existem erros mais comuns ao abrir uma empresa. Devido à grande pressão que acabam sofrendo, as pessoas quando decidem abrir uma empresa, na sua grande maioria agem no impulso e esquecem o planejamento.

7 Erros mais Comuns ao Abrir uma Empresa – Como Evitá-los e Ser um Empreendedor de Sucesso

Ter disposição para poder enfrentar os desafios que vem pela frente é algo fundamental, já que os mesmos não são poucos. Principalmente pelo fato de que somos um país onde a burocracia é absurda.

Só para se ter noção, para você conseguir abrir uma empresa no Brasil demora em torno de 190 dias para ter todos os registros, alvarás e licenças em mãos, ou seja, é muito tempo para cometer erros mais comuns ao abrir uma empresa.

Erros mais comuns ao abrir uma Empresa.

Deve-se ficar bem claro que não existe milagre, nem uma receita pronta para que se consiga abrir uma empresa, já que muitos pontos podem diferenciar uma empresa da outra.

Para que todos esses transtornos sejam evitados é preciso saber quais os erros mais comuns ao abrir uma empresa, assim, você poderá se precaver quando for abrir a sua também.

Erro 1 – Abrir uma empresa somente por estar precisando: Geralmente é o tipo de erro mais cometido entre a grande maioria dos empreendedores no país. Para abrir um negócio, você precisa estar certo que é isso que você realmente deseja.

A necessidade de um emprego, muitas vezes pode levar uma pessoa ao desespero, e é justamente nessa hora que ela busca abrir seu próprio negócio. Abrir um negócio sem ter certeza de que é isso mesmo que você quer e principalmente sem planejar é fatal.

Erro 2 – Não ter um Plano de Negócio: um dos grandes motivos do fracasso de um negócio é exatamente não ter um plano estabelecido. É preciso estar cada vez mais preparado para o mercado que está muito mais exigente hoje do que ontem.

Para se abrir um negócio é preciso estar por dentro de tudo que o mesmo vai abranger, ou seja, é preciso conhecer seu negócio em todas as etapas como, vantagens, competitividade, seus concorrentes, melhores locais de venda, onde se encontram os consumidores e quem são eles.

Um bom plano de negócios bem feito, precisa de todos esses pontos em conjunto, já que a partir de todas essas informações é que você vai saber exatamente onde alocar os recursos necessários.

Erro 3 – Oferecer um produto sem saber ou mostrar seu diferencial: os consumidores estão cada vez mais exigentes em relação a tudo que eles querem e desejam de uma oferta de produto ou serviço.

Então oferecer um produto sem mostrar qual o seu diferencial é um erro bastante cometido, mais também, bastante prejudicial para o negócio. Antes de o negócio começar a funcionar, é preciso que você saiba exatamente todos os diferenciais dos seus produtos, isso é que faz a grande diferença. Ter atenção com o que o mercado está mostrando faz muita diferença para o seu negócio.

Erro 4 – Não conseguir identificar as oportunidades de negócios que acontecem a cada momento: as pessoas quando pensam em abrir um negócio próprio, elas só conseguem ver o que realmente querem, ou até mesmo, só percebem uma oportunidade importante quando a mesma já tem passado.

É preciso buscar o seu grande diferencial, ou seja, procure antes de abrir um negócio algo diferente, não siga apenas uma tendência. Tendências passam rápido, já o diferencial, fica por muito tempo.

Afinal, os consumidores estão cansados de tanta mesmice. Uma boa dica para que você não cometa este tipo de erro, é a participação de feiras de negócios, onde você pode enxergar algo que faça a grande diferença no seu negócio.

Erro 5 – Você não sabe quem é seu cliente: mais um entre os erros graves cometidos por quem deseja abrir uma empresa, como você vai oferecer algo para alguém se nem você mesmo sabe para quem.

Não conseguir identificar o perfil adequado dos seus consumidores é um erro muito grave. Afinal são os consumidores que fazem com que sua empresa permaneça funcionando, eles são quem injetam o poder financeiro na mesma.

Erro 6 – Não saber quem são seus concorrentes: você sabe dizer quem são seus concorrentes, isso precisa ser resolvido antes mesmo de você abrir sua empresa, já que vai fazer uma grande diferença.

É preciso identificar alguns pontos como se os consumidores do seu concorrente iriam comprar o seu produto, o porquê que eles comprariam o seu produto, quais as marcas de produtos você ofereceria, seria a mesma do seu concorrente.

Ter consciência ao entrar no mercado mostra o quanto você está ligado a tudo que acontece. Esses pontos citados são praticamente a base para que você tenha essa consciência.

Erro 7 – Não fazer uma avaliação da localização da Empresa: pode até parecer uma bobagem, mas, é de fundamental importância uma boa localização da empresa.

Precisa-se criar uma boa estratégia para saber exatamente onde a empresa deve se localizar.

Dependendo do tipo de negócio da sua empresa, um local com pouca movimentação pode atrapalhar bastante, por exemplo. E Conseqüentemente, não terá a visualização desejada.

Esses são erros considerado cruciais para quem deseja abrir uma empresa, principalmente quando você não conhece todos os processos necessários para fazer com que sua empresa funcione da forma desejada, como por exemplo, não conhecer os processos operacionais da mesma.

Você acha ou já procurou saber se sua empresa é viável. Isso mesmo, depois de todos esses erros apontados até agora, além de procurar não cometê-los, você depois de tudo ainda precisa ver se sua empresa é realmente viável para começar de verdade.

Assim sendo...

Fora outros erros que são cometidos ou até mesmo esquecidos por muitas pessoas quando pensam em abrir uma empresa.

Entender como uma empresa funciona de verdade é fundamental para que qualquer tipo de negócio dê certo.

Portanto antes de querer ou desejar abrir uma empresa, é preciso planejar, criar estratégias e conhecer a fundo como tudo funciona e quais são os erros mais comuns ao abrir uma empresa.

Como Abrir uma Empresa – Colocando em Prática Suas Idéias

Como Abrir uma Empresa – Colocando em Prática Suas Idéias

Como Abrir uma Empresa – Colocando em Prática Suas Idéias

A grande maioria das pessoas sonha com o dia em que poderão trabalhar por conta própria, ou seja, e nada melhor do que abrir sua própria empresa, mas, para que isso seja possível, é importante que você saiba como abrir uma empresa.

Como Abrir uma Empresa – Colocando em Prática Suas Idéias

Para que você consiga abrir uma empresa, é preciso entender que passos precisam ser seguidos, ou melhor, é preciso passar por etapas. Etapas essas, que muitas vezes fazem com que você desista antes mesmo de começar.

É preciso compreender, que para se tornar um empreendedor não é fácil. É preciso entender que precisa-se de organização e planejamento, isso inclui todas as etapas de como abrir uma empresa. Só uma informação bem interessante, você sabia que o empreendedor brasileiro, demora em torno de 119 dias para concluir a abertura do seu negócio? É muito tempo não é mesmo?

Etapas para Registrar sua Empresa.

Este talvez seja o ponto onde mais é preciso lidar com a burocracia, já que nada no Brasil se faz sem ter que passar por um monte de burocracias.

E nas etapas para registrar sua empresa não é diferente, já que é onde tudo começa, ou seja, o sonho começa a se tornar realidade.

Um conselho bastante relevante antes de você fazer o registro do seu negócio, é que você precisa entender bem sobre a legislação que rege seu negócio. Já que existe uma série de itens que podem ser diferentes de um negócio para outro, por exemplo, a documentação.

Sendo assim vejamos as etapas que são necessárias para registrar sua empresa:

- Faça a escolha do modelo jurídico de empresa ao qual você pretende usar. Todo o resto da burocracia vai depender exclusivamente do modelo escolhido, já que é preciso saber também se será uma empresa individual ou com sócios.

- Escolha o nome da empresa, você precisa ter plena consciência do nome que a empresa terá, já que dependendo do nome escolhido alguns entraves podem acontecer.

- Definir a atividade que a empresa irá desenvolver, é preciso que se tenha um ramo de atividade a seguir, já que todas as outras etapas vão depender do ramo seguido.

- Estabeleça o local onde sua empresa vai funcionar, pode parecer até meio sem importância o local, mas para fazer o registro da empresa é preciso deixar bem claro onde ela irá funcionar. Isso se dá devido existirem alguns locais os quais não podem ser usados para determinadas atividades comerciais.

- A elaboração do contrato social, é exatamente a partir dessa etapa onde sua empresa passa a existir.

- Fazer o registro do nome da empresa, nessa etapa existe a opção de fazer o registro do nome fantasia, ou o nome de uma marca. É preciso que você faça uma pesquisa para saber como proceder.

- Fazer o registro na Junta Comercial, a partir dessa etapa, sua empresa passa a existir juridicamente.

- O Recebimento do NIRE e do CNPJ, o NIRE é o Número de Identificação do Registro da Empresa. E o CNPJ é número que você precisa para fazer todas as etapas de contribuição na Receita Federal.

- Fazer a Inscrição Municipal e Estadual, veja exatamente onde você vai se encaixar se somente em uma ou nas duas.

- Fazer o Cadastramento na Previdência Social, essa etapa faz com que você precise do registro na previdência para os aparatos fiscais.

Quanto Custa abrir uma Empresa?

O valor para abrir uma empresa vai depender bastante de cada município ou estado. Uma média de valor é de R$ 2.038, só que esse valor pode variar bastante, ao ponto de ter uma variação de 274%.

É importante deixar lembrado que a partir do momento em que você começa a fazer o registro da sua empresa, o ponto empresarial já deve estar montado.

Documentos Necessários.

Todo empreendedor não pode ficar no anonimato, sendo assim, a formalização do seu negócio é a melhor escolha, já que a partir da formalização, você poderá começar seu negócio abertamente.

Para a formalização de sua empresa é preciso os seguintes documentos:

- Para começar o primeiro documento necessário é o registro na Junta Comercial, onde você necessitará dos seguintes documentos:

*Requerimento Padrão, no caso Capa da Junta Comercial, uma via;

*Contrato Social;

*Cópia do documento de identidade autenticada do titular ou administradores;

*Ficha de Cadastro Nacional – FCN, modelos 1 e 2 uma via;

*Pagamento das taxas por meio de Guia de Recolhimento (JC) e DARF (CNE).

- CNPJ;

- Inscrição Municipal;

- Alvará de Funcionamento;

- Inscrição Estadual;

- Cadastro na Previdência Social;

- Questões Fiscais.

Empresa pode se enquadrar no Simples Nacional?

Sim, as empresas enquadradas no Simples Nacional terão limite de faturamento em R$ 4,8 milhões no ano-calendário de 2018.  Entretanto, deixam de ser isentos do recolhimento do ICMS e do ISS aquelas que faturarem a partir de R$ 1,8 milhões (no Acre, Amapá e Roraima) e R$ 3,6 milhões (no Distrito Federal e demais estados). O limite já havia sido estabelecido pela Lei Complementar 155/2016, mas foi novamente regulamentado pela Resolução CGSN nº 136 da Receita.

Vejamos alguns exemplos de empresas que podem fazer parte do Simples Nacional:

- Agências de viagens e turismo;

- Agência lotérica, ou, casas lotéricas como são mais popularmente chamadas;

- Empresas de prestação de serviços de instalações e manutenção em geral;

- Transporte de passageiros, municipal;

- Escritórios contábeis;

Fazer parte do Simples Nacional pode trazer muitos benefícios para sua empresa, ou, pode trazer algumas dores de cabeça. O mais importante e que você faça uma consulta com um profissional contábil para saber qual a melhor escolha.

O Simples é um regime bastante procurado por várias empreendedores, visto que, os mesmos podem ganhar bastante como no caso de poder pagar todos os impostos de uma única vez. Nesse caso você paga uma DAS.

Para terminar...

Com o pagamento de uma única guia, você não precisará estar sempre retirando várias outras guias que fazem parte do pagamento de impostos de outros regimes.

Sendo assim, esperamos ter atendido a todos os requisitos que você necessita como também ter tirado as dúvidas de como abrir uma empresa.

quais as vantagens de ter um MEI

Quais as vantagens de ter um MEI

Saber quais as vantagens de ter um MEI é um dos primeiros passos para obter a formalização e assim ter acesso a uma série de benefícios e vantagens, bem como facilidades que a informalização não permite!

Quais as vantagens de ter um MEI? Como funciona?

Por acaso você sabe quais as vantagens de ter um MEI? Se a sua resposta foi não, saiba que você pode estar deixando de ter acesso a uma série de benefícios e até mesmo potencializar o seu sucesso!

De acordo com os dados divulgados pelo IBGE recentemente, ocorreu uma substancial alta com relação ao modelo de trabalho informal no país.

Para se ter uma ideia disso, somente no terceiro trimestre do ano de 2017, foram registrados cerca de 10,8 milhões de pessoas que empreendem ou trabalham de forma totalmente informal.

Isso se refere a um aumento de impressionantes 2,7% em relação ao trimestre anterior do que foi apurado, ou seja, abril, maio e junho!

Já em comparação com o ano de 2016, a elevação é ainda mais relevante, chegando a 5,4%.

Por mais que a informalidade tenha diminuído o índice de desemprego no Brasil, alguns especialistas alertam que a formalização é o melhor caminho a ser adotado! Entenda os motivos a seguir!

Quais as vantagens de ter um MEI – por que a formalização é tão importante?

Segundo os especialistas do SEBRAE-SP, a formalização é um dos melhores caminhos que microempreendedores individuais podem adotar, visto que se trata de um passo mais seguro em meio ao universo dos negócios.

O empreendedor devidamente formalizado consegue ter acesso a uma série de vantagens, principalmente quando existe a comparação com quem não segue esse passo, ou seja, se mantém na irregularidade.

Uma das vantagens que podem ser obtidas pelo MEI, por exemplo, é o fato de ter acesso ao Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas – CNPJ. Isso facilitar essencialmente na abertura de uma conta bancária.

Outras facilidades podem ser atribuídas à obtenção de um pedido de empréstimo, vender para outras empresas, realizar a emissão de notas fiscais, ter alvará de funcionamento, aposentadoria, salario maternidade, e muitos outros.

Atualmente no Brasil estima-se um total de 7,6 milhões de MEIs distribuídos em um montante de mais de 500 profissões distintas.

Isso inclui artesãos, chocolateiros, pintores, manicure, boleiros, depiladoras, cuidados de animais, diaristas e muitos outros.

Somente no estado de São Paulo existem 1,9 milhões de MEIs desse montante total – é um numero bastante representativo e revela muito sobre a atual economia do país!

Mas, o que é o MEI afinal?

O MEI nada mais é do que o profissional que decide trabalhar por conta própria e que para tanto visa a legalização de seus serviços tornando-se um pequeno empresário.

Para que você possa se tornar um MEI é preciso seguir algumas premissas básicas, como por exemplo, ter um faturamento anual máximo de 81 mil reais (valores atualizados em 2018).

Além disso, ele não pode ter participação ativa em qualquer outra empresa como sócio ou até mesmo titular.

O MEI também tem direito de contratar um empregado, desde que o mesmo receba até um salario mínimo ou o piso referente a categoria!

Com o MEI tudo acaba ficando bem mais fácil para o empreendedor – ações que antes eram mais burocráticas tornam-se mais fáceis e acessíveis e ainda ajuda a garantir bons negócios!

Isso porque por meio da regularização você pode elevar suas demandas de trabalho e vender para outras empresas, o que pode acabar resultando em valores mais atraentes e promissores.

Conheça as grandes vantagens de ser MEI!

Confira abaixo uma breve relação das principais vantagens de se tornar MEI:

Com a formalização você tem direito a cobertura previdenciária do INSS

O MEI é registrado junto ao Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas – CNPJ, o que lhe possibilita fazer emissão de NF, ter conta bancária empresarial e até mesmo acessar determinadas linhas de crédito.

A formalização agrega o direito de poder participar de licitações publicas Quem se torna MEI tem acesso a muitas facilidades, não precisando se preocupar com taxas de registro, tributos elevados e ainda tem que realizar o pagamento de um valor fixo mensal.

Os controles tendem a ser bem mais simplificados, bem como os acessos a determinados serviços ofertados de forma absolutamente gratuita.

O MEI tem direito a uma maior segurança jurídica quando está disposto a obter um maior desenvolvimento do seu negócio.

Diante de todos esses aspectos, fica evidente que o melhor caminho para ter um negócio de sucesso é ir de encontro à formalização!

Dica: antes de se registrar como MEI procure checar junto à prefeitura da sua cidade se a sua atividade está liberada no seu endereço previamente informado e se está dentro da lei de zoneamento.

Agora que você já sabe quais as vantagens de ter um MEI, que tal aderir o quanto antes à formalização e começar ter acesso a todos esses benefícios?

MEI precisa de Contador

MEI precisa de Contador?

Muitas pessoas tendem a se perguntar se o MEI precisa de Contador ou não! Na verdade, essa é uma das dúvidas mais recorrentes para quem possui sua MEI, principalmente para quem decidiu ingressar nesse universo recentemente!

MEI precisa de Contador?

MEI precisa de Contador? – certamente todo microempreendedor individual já se fez ou fará em algum momento essa pergunta!

De acordo com a Lei Complementar nº 128, de 19/12/2008, que tem como objetivo tratar das questões relacionadas ao MEI com limite de faturamento anual de até 81 mil reais, não é preciso contratar um contador.

O MEI também é totalmente dispensado de considerar uma contabilidade formal, o que não lhe obriga de forma alguma a estruturar um livro.

Mas, aqui mora um perigo! Mesmo se tratando de algo que não seja obrigatório, é importante que o MEI se dedique a trabalhar de forma extremamente organizada.

É fundamental manter um bom controle de compra e venda, saber o quanto se está de fato ganhando, para não acabar sendo traído pela falta de informação!

Quer ficar ainda mais por dentro desse assunto e ainda evitar possíveis dores de cabeça? Então continue acompanhando esse artigo!

MEI precisa de Contador – sem um contador é possível atribuir um bom controle das suas finanças e responsabilidades?

Como dito anteriormente, o MEI não tem qualquer obrigatoriedade em ter um contador, mas se por ventura ele quiser obter um serviço contábil não há nada que lhe impeça de tomar essa decisão!

Para quem tem o objetivo de obter um serviço contábil feito de forma mais profissional, contratar um contador pode ser um caminho bastante adequado e nós da Tokius Contabilidade temos todo o suporte pra você focar somente no seu negócio!

Para poder ter acesso a um empréstimo, por exemplo, o MEI precisa realizar a apresentação de alguns documentos contábeis, e nesse caso, o contador pode ser sim um grande aliado.

Mas, mesmo que você não precise levar em consideração essa obrigatoriedade, é importante tomar algumas medidas importantes, como manter um arquivo de todas as notas de compra feitas por você.

O mesmo é válido para documentos de empregados (caso tenha), canhotos de nota fiscal que eventualmente fizer a emissão e manter tudo bem organizado em caso de eventualidades futuras.

Na realidade, toda essa necessidade organizacional tem como finalidade beneficiar única e exclusivamente o próprio MEI, por permite que você atribua um maior controle sobre tudo que permeia suas finanças e faturamento.

O que saber sobre o faturamento mensal de suas receitas brutas?

Todo dia 20 (de todos os meses do ano) o MEI precisa se lembrar de fazer o preenchimento do seu Relatório Mensal das Receitas que conseguir ter no mês anterior.

Para ajudar na organização, o MEI deve sempre manter o relatório anexado junto às notas fiscais que foram emitidas e também as de compra.

Isso ajudará substancialmente na hora de fazer a sua declaração anual. E não se preocupe, esse relatório mensal é para organização própria e não é necessário envia-lo para ninguém!

No portal do empreendedor você pode ter acesso ao modelo: Modelo do Relatório Mensal de Receitas Brutas.

E sobre a declaração anual simplificada?

Todos os anos o MEI tem a obrigação de realizar a sua declaração do faturamento, sempre com base no ano anterior.

É importante ficar atento ás datas viventes para envio da declaração, pois caso o prazo seja excedido, o MEI deverá realizar o pagamento de uma taxa (multa).

Você pode conferir as declarações feitas ou solicitar a emissão da declaração vigente no Portal do Empreendedor - Declaração Anual do Simples Nacional – DASN-SIMEI.

Atrasei o meu pagamento mensal – e agora?

Quem decide não contar com um contador pode acabar cometendo esse tipo de esquecimento – mas, calma! É possível resolver a situação por conta própria também!

Se por ventura você acabou deixando um pagamento em aberto, poderá paga-lo após a data do vencimento. Porém, nesse caso deverá considerar que haverá uma cobrança de juros e também uma multa!

A multa é de 0,33% para cada dia de atraso e pode chegar até no máximo em 20%. Os juros são calculados levando em consideração a taxa Selic, que é de somente 1% (se for o primeiro mês de atraso).

Nesse caso, o MEI deverá fazer a emissão de uma nova DAS, referente ao mês de atraso – a mesma já virá com os cálculos atualizados. Como ficou evidente, se o MEI considerar esses pontos essenciais conseguirá tocar seu negócio sem que haja necessidade de contar com um contador para lhe prestar assistência.

Mas, de qualquer forma, nada lhe impede de contar com a ajuda de um profissional – o caminho mais eficiente em ambos os cenários é que você sempre mantenha sua documentação em dia!

MEI precisa de Contador? – agora que você já tem maiores orientações, que tal compartilhar esse artigo com outras pessoas que talvez tenham essa mesma dúvida?

Maiores dificuldades do MEI e as possíveis soluções

Maiores dificuldades do MEI e as possíveis soluções

As maiores dificuldades do MEI foram reveladas por meio de um estudo promovido pela Serasa Experian e por meio dele pode-se constatar que grande parte desses pontos, embora comuns, são simples de serem resolvidos!

Maiores dificuldades do MEI e as possíveis soluções

Em 2017, o Serasa Experian realizou um estudo demográfico com o intuito de conseguir entender melhor as maiores dificuldades do MEI – para tal estudo, foram consultados 450 trabalhadores do varejo e comércio!

De acordo com os resultados obtidos na época, grande parte desses empreendedores se mantinha em busca de independência financeira, crescimento de caráter profissional, satisfação, menor carga horária, e outros.

Mas, um dos pontos mais apontados pelos entrevistados foi a facilidade que compõe o processo de formalização do MEI, bem como a baixa carga tributária!

Só que não é apenas de rosas que os microempreendedores vivem! Há algumas dificuldades que ainda assolam esses trabalhadores.

Continue lendo esse artigo e entenda melhor quais são as grandes dificuldades enfrentadas para quem opta pela abertura do MEI!

Maiores dificuldades do MEI – conheça mais sobre elas!

Com base no estudo promovido pela Serasa Experian, pode-se identificar que grande parte dos MEIs possuem dificuldades em conseguir um acesso de financiamento.

Para se ter uma noção mais assertiva desse ponto, cerca de 91% não conseguem obter uma linha de crédito e isso é um grande impedimento para seu crescimento e investimentos em seu negócio.

Em grande parte dos casos, com o intuito de contornar essa situação, alguns acabam optando em recorrer pelo crédito pessoal – só que os juros e taxas para isso podem ser nocivos para um empreendedor.

Há ainda uma boa parcela que acaba recorrendo em solicitar empréstimos para amigos ou familiares, e essa prática pode acabar também trazendo possíveis dores de cabeça.

Outro ponto de destaque que foi diagnosticado no estudo, consiste em uma substancial falta de tempo – na verdade o tempo é até mesmo visto como uma espécie de artigo de luxo para quem trabalha por conta própria.

O problema é saber ponderar – entre operacionalizar o negócio, procurar se dedicar às questões financeiras, realizar a divulgação da empresa e cuidar de todas as tarefas diárias.

A questão é que tanto as questões financeiras como também as atribuições que envolvem a divulgação acabam sendo deixadas em segundo plano, e a operacionalização torna-se o carro chefe!

E é aí que muitos MEIs sentem dificuldades de conseguir atribuir bons resultados em seu negócio, não sabem ao certo se estão tendo bons lucros ou prejuízos e a rotina acaba sendo ainda mais massacrante!

Isso porque acaba não se tomando as medidas necessárias para investir mais na empresam provocando uma ruptura entre o que foi projetado e a realidade.

Outro aspecto que acaba sendo bastante identificado por parte dos Microempreendedores Individuais é a dificuldade em conseguir conciliar de forma saudável a vida pessoal e a rotina empreendedora.

Um dos acontecimentos mais marcantes está associado a manter uma conta corrente no banco para as duas finalidades, o que pode acarretar um descontrole financeiro!

A dificuldade em adequar uma boa estruturação acerca dos fornecedores.

Outra dificuldade bastante comum e que também foi identificada por meio do Estudo promovido pelo Serasa Experian é com relação aos fornecedores!

Isso porque a busca e também a manutenção ainda acaba sendo considerada pouco estruturada.

Em grande parte dos casos, os MEIs ainda acabam se utilizando as ferramentas de busca existentes na internet, com o intuito de descobri parceiros para o seu negócio.

O ideal seria manter um cadastro bem estruturado e organizado de todos os fornecedores, pois isso ajudaria a dinamizar, e muito, o fluxo de trabalho.

Não investir em bons canais de comunicação e divulgação é uma das dificuldades de muitos MEIs

Entre as maiores dificuldades do MEI destaca-se também a ausência do uso de soluções consideradas mais avançadas para conseguir divulgar seu negócio.

Na verdade, quem se enquadra nesse perfil de empresa ainda não prioriza a preocupação em realizar investimentos na obtenção de um site próprio, e-mail ou até mesmo para promover campanhas digitais qualificadas.

O lado bom é que a pesquisa apontou que muitos manifestam interesse nesse aspecto, mas possuem dificuldades em incluir tais premissas em meio à sua rotina de atuação.

Isso se dá por todos os aspectos citados acima, mas principalmente devido à ausência de uma organização financeira – afinal, para investir é preciso saber qual o aporte de dinheiro que sem tem, certo?

Mesmo que a propaganda seja ainda algo que se mantém eficiente, é importante se atualizar e buscar meios de interagir junto ao publico de diferentes maneiras! – basicamente estar onde o publico também está!

E como resolver tudo isso?

Buscar conhecimento técnico! – Além disso, sempre se manter bem atualizado acerca da sua área de gestão.

Para tanto, os caminhos podem ser vários, podendo incluir o uso de um software de gestão, aplicativos e plataformas que ajudem a otimizar o tempo e que também agreguem informações para os processo do seu negócio!

Essas são as maiores dificuldades do MEI – e você? Se identificou com algumas delas?

O uso da tecnologia nas academias e suas vantagens!

O uso da tecnologia nas academias e suas vantagens!

Recorrer ao uso de tecnologia nas academias não somente pode facilitar a vida dos alunos como também agregar muitos benefícios e excelentes resultados para as academias que almejam obter sucesso!

O uso da tecnologia nas academias e suas vantagens!

Os constantes avanços da tecnologia nas academias no decorrer das ultimas décadas agregou uma série de facilidades e bons resultados.

Isso porque a tecnologia é uma vertente cada vez mais adotada e presente na vida de todas as pessoas – e não recorrer ao seu uso no ambiente fitness seria um erro fatal, não é mesmo?

Por mais que tenhamos absoluta noção acerca dos benefícios das atividades físicas para o nosso corpo, uma boa parte das pessoas ainda não as pratica de forma regular e adequada.

Há quem coloque a responsabilidade disso na falta de tempo, outras por puro comodismo mesmo e até mesmo quem acredite que as atividades físicas não sejam algo que possa atribuir prazer à rotina.

Quer se aprofundar mais nesse assunto? Então continue acompanhando o conteúdo desse artigo para ficar mais por dentro da importância da tecnologia nas academias!

 

Tecnologia nas academias – uma grande aliada ao universo fitness!

Enquanto que para muitas pessoas a realização de uma atividade física possa parecer algo maçante ou até mesmo cansativo, há quem aposte em novas tecnologias para tentar driblar essa percepção.

Isso porque é justamente a tecnologia que ajuda a mostrar para um determinado grupo de pessoas que tal conceito negativo sobre as atividades físicas é algo absolutamente ultrapassado.

Ela tem ajudado substancialmente a mostrar grandes resultados junto a esse setor do mercado, e quem já usufrui deles garante que os resultados são realmente bem interessantes e promissores.

Entendendo o universo das academias e as novas apostas de tecnologia!

Por mais que ainda há quem resista a esse fato, com o passar dos dias mais e mais pessoas estão se rendendo ao mundo fitness - e cada vez mais há quem se renda também as novas tecnologias que beneficiam esse mercado.

Como já é de conhecimento de grande parte das pessoas, o que não falta hoje em dia são equipamentos totalmente inteligentes, onde se pode contar com recursos de sensores, chips, roupas inteligentes e muito mais.

Há até mesmo muitos equipamentos que ajudam na observação detalhada acerca dos efeitos que podem ser agregados pelo nosso organismo durante a realização de um determinado exercício!

O mesmo vale para a realização de um monitoramento de frequência cardíaca e até mesmo gordura corporal – e mais uma série de outros benefícios.

Mas, infelizmente todas essas tecnologias não são acessíveis a todos os tipos de pessoas, principalmente por custos mais elevados. E é justamente aí que muitas empresas passaram a investir nesse nicho!

O grande intuito disso é que as academias consigam promover aulas e atividades que sejam muito mais ricas e que também acabem despertando um maior grau de interesse por parte de seus alunos.

Diante disso, pode-se afirmar que a tecnologia nas academias permitiu transformar, e muito, a forma de se ver e planejar as atividades físicas nesse ambiente!

É preciso ter um bom conhecimento dessa nova realidade para atribuir resultados positivos!

Como dito anteriormente, a tecnologia ajudar a agregar uma nova forma de planejar as atividades físicas no ambiente das academias, porém, é fundamental que se obtenha um bom conhecimento na hora de se adequar a essa realidade!

Confira abaixo quais são as tecnologias mais conhecidas nesse mercado e que podem ser consideradas grandes aliadas para compor o sucesso desse tipo de negocio:

Aplicativos: O que não falta nos aplicativos para dispositivos móveis é diversidade. São diversas opções que podem ajudar os alunos em seus treinos e até mesmo promover parcerias com algumas academias

Videogames: quem acredita que os jogos são atividades para pessoas sedentárias pode mudar agora mesmo de percepção. Existem muitos jogos que permite aliar a prática de atividades físicas com diversão!

Dispositivo de vestir: aqui existem 3 categorias diferentes, que vão desde acessórios de monitoramento, smartwatches e os wearables!

Frequencímetro: é bastante adotado para a realização de atividades aeróbicas e ajuda a monitorar os batimentos e a frequência cardíaca durante a sua realização!

Focando nos aplicativos móveis para compor bons resultados em uma academia!

Como dito acima, existem diversos aplicativos para dispositivos móveis que ajuda a agregar facilidades e maior qualidade acerca das atividades físicas!

Em geral, eles possuem uma grande série de exercícios, ajuda os usuários a tirarem suas dúvidas e até mesmo permitem encontrar profissionais dessa área.

Há ainda aplicações que ajudam a marcar ou até mesmo desmarcar aulas de forma rápida e eficiente, bem como realizar o pagamento mensal para frequentadores de mais de uma academia.

Diante desse aspecto, estar presente e promover parcerias nesses ambientes podem ser uma excelente maneira de potencializar os resultados de uma academia!

Agora que você já sabe mais sobre tecnologia nas academias, que tal apostar nessas dicas?

Como aumentar Lucratividade das Academias em períodos sazonais

Encontrar meios de elevar a lucratividades em períodos sazonais em uma academia, para muitos, pode se tornar um grande desafio. Mas, por meio de algumas estratégias e dicas é possível contornar os resultados mais baixos em dados momentos do ano!

Como aumentar sua Lucratividade em períodos sazonais

Elevar a lucratividades em períodos sazonais para quem possui uma academia é umas das grandes preocupações.

Em geral, esses períodos podem estar praticamente relacionados com as épocas do ano, que costumam ter um maior declínio do movimento nas estações mais frias e também nas épocas de férias.

Na verdade todo e qualquer negócio pode acabar sendo impactado por períodos de sazonalidade, ou seja, em meses onde os resultados acabem sendo menores!

Nesse sentido é importante que o empresário desse setor esteja amplamente preparado para esses períodos de queda, bem como obter reserva acerca de seus recursos financeiros!

Quer saber mais acerca desse aspecto? Então continue lendo o conteúdo a seguir e entenda melhor sobre todos os pontos mais importantes!

Quais os caminhos para que sua academia consiga elevar suas lucratividades em períodos sazonais?

Em geral, para as academia, o período de sazonalidade costumar se mais comum nos meses do outono e também no inverno. É nesse período que a frequência dos alunos acaba sendo mais baixo por conta do frio!

Nesse caso, é importante ter em mente que todo o investimento de ser destinado para o preparo desse momento – afinal, o retorno poderá somete voltar a ser positivo em longo prazo!

Outro ponto que é importante refletir, é que existem ainda demais fatores que podem acabar contribuindo com a questão da sazonalidade.

Uma das mais recorrentes refere-se em analisar o local onde a academia se encontra e até mesmo procurar perceber o público que frequenta o estabelecimento.

Com tais informações, o empreendedor pode começar a pensar em algumas ações estratégicas mais eficientes para conseguir superar os meses onde a lucratividade é mais baixa!

Por exemplo, se por ventura você perceber que nos períodos de férias acabam revertendo números de aluno em menor quantidade, uma sugestão é pensar em ofertar planos especiais pra esses períodos do ano!

Como obter um bom planejamento e estar preparado para esses momentos de sazonalidade?

O melhor caminho é elaborar um planejamento estratégico para sua academia, e para tanto é preciso considerar algumas dicas e informações bastante valiosas.

Confira quais são elas a partir de agora, e tenha maiores orientações para potencializar seu planejamento e assim manter bons lucros durante todo o ano!

Procure saber ao máximo as informações provenientes de seus clientes interno e também externos!

Os próprios clientes podem ser os grandes responsáveis por agregar importantes informações para seu negócio!

Para as academias, tanto os clientes internos como também os externos podem permitir maiores facilidades para identificar quais são as áreas que podem agregar um maior investimento.

É possível também avaliar os tipos de demandas que ainda não foram atendidas, porém, que poderia acabar trazendo resultados bem interessantes no final das contas!

A definição de ações é a chave para um bom planejamento!

Se o seu ponto é conseguir lucratividades em períodos sazonais, precisa entender que justamente a principal ideia do planejamento é evidenciar os tipos de ações que poderão ser adotadas na sua academia!

Em meio aos elementos importantes nesse processo, pode-se destacar a previsão acerca da aquisição de novos equipamentos para sua academia, bem como campanhas que chamem a atenção de novos clientes.

Outro caminho é considerar projetos e ideias que permitam uma maior retenção dos alunos, inclusão de um sistema de gestão eficiente, acompanhamentos e muitos outros aspectos.

Estar sempre preparado para eventualidades! Esse cuidado garante seu sucesso!

Logicamente que a proposta de se dedicar a um planejamento estratégico é fazer com que se obtenham resultados muito mais satisfatórios, mas infelizmente, eventualidades podem acabar surgindo no seu caminho!

E quando isso acontece, é necessário que você esteja amplamente preparado!

Diante disso, é sempre importante manter algumas alternativas na manga, de forma que se considere uma maior flexibilidade para adaptação em circunstâncias inesperadas!

Uma boa opção é considerar uma reserva de recursos para poder lidar com situações imprevistas – isso ajudará a contornar um determinado momento emergencial sem que sua academia seja comprometida!

A tecnologia precisa ser vista como uma aliada! Fique atento às novas tendências do mercado!

Nos dias de hoje os empresários podem contar com uma série de ferramentas que permitem contribuir muito mais com a flexibilidade, agilidade e diferenciais da sua academia.

Por esse motivo, é importante que você esteja sempre atento a tudo que gira em torno desse universo e estar sempre um passo a frente!

Softwares de gestão, avaliação de resultados, controle de entrada e saída e até mesmo a internet em si podem agregar um grande diferencial para o seu negócio e manter as lucratividades em períodos sazonais muito mais elevadas!

como abrir uma academia

Como abrir uma academia – saiba mais sobre esse aspecto agora mesmo!

Se você está cogitando abrir uma academia saiba que alguns detalhes e informações devem ser considerados primordiais para que você tenha sucesso no seu negócio!

Como abrir uma academia? – saiba mais sobre esse aspecto agora mesmo!

Se você está cogitando abrir uma academia saiba que é preciso se dedicar a alguns passos e pontos considerados essenciais para tal projeto!

Não há como negar que uma grande parcela de pessoas cada vez mais está em busca de conquistar o corpo dos sonhos, e por isso acaba recorrendo às academias como uma espécie de aliada nesse processo.

Já por outro lado, existem os empreendedores, que de olho nesse tipo de movimento sabem que aí está uma grande oportunidade de conquistar o tão almejado sucesso. O grande ponto é saber exatamente por onde começar!

Se você se enquadra nesse perfil e quer saber como conquistar seu próprio negócio nesse nicho de mercado, vale a pena ponderar alguns aspectos fundamentais.

Para se inteirar mais acerca desse assunto, continue lendo o conteúdo desse artigo agora mesmo, e saiba como abrir uma academia agora mesmo!

Abrir uma academia – o que você precisa saber?

Para que você consiga montar uma academia de sucesso é importante ter em mente que é necessário ter como base uma série de dados básicos, pois serão eles que lhe orientarão sobre suas decisões.

O grande ponto alto aqui é que há uma série de informações sobre esse assunto e a internet pode também ser considerada uma aliada nesse sentido.

De acordo com dados provenientes do SEBRAE, ainda existe uma boa parcela de espaço para quem está disposto a investir nesse ramo de atividade, pois o Brasil é considerado o segundo país com maior quantidade de academias.

Mas, existem ainda outros cenários interessantes, como no caso de serviços que tenham relação com academias e que ainda tem margem para serem expandidos.

Isso pode ser associado, por exemplo, a negócios dedicados ao atendimento de pessoas que estejam vivenciando a fase da terceira idade, centros estéticos, e muitos outros.

Mas afinal, o que é necessário para abrir uma academia?

Certamente você chegou até esse artigo porque essa é uma dúvida latente na sua cabeça, certo?

Uma das dúvidas mais recorrentes nesse sentido é com relação ao fato de ser ou não necessário ter uma formação em educação física – e a resposta mais assertiva é: não! O dono/empresário não necessáriamente precisa ser formado em caeducação fisí, sendo exigido somente a nomeação de um responsável técnico formado em Educação Física.

Um dos requisitos necessários para poder obter sua própria academia é buscar sempre por conhecimento acerca das atividades envolvidas nesse tipo de negócio.

É fundamental o que existe de mais atual nesse ramo de atividade, o que pode agregar uma maior demanda, o que a concorrência investe de menos e outros atributos que podem agregar diferenciais para o seu negócio.

Diante disso, o importante aqui não é ser graduado em uma área especifica, mas sim sempre procurar ter uma boa bagagem de conhecimentos e informações que esse tipo de negócio exige.

Com isso em mente é importante também considerar um bom planejamento – esse é um passo fundamental para consolidar seu objetivo de abrir uma academia!

O que você deve considerar nesse planejamento?

Todo negócio de sucesso, independente do seu nicho de atuação, é recorrer a um bom planejamento, pois esse é o primeiro passo para sua trajetória.

Para compor um planejamento eficiente, é importante levar em consideração alguns pontos marcantes, como no caso do plano de negócios, como atuar perante o mercado, pesquisa sobre concorrência, tipos de produtos, perfil do publico alvo, valores, despesas, capital de giro e muitos outros.

E a estrutura? O que você deve ter em mente sobre esse aspecto?

Uma estrutura ideal para abrir uma academia deve ter ligação sempre com o que você pretende oferecer nela!

Você precisa chegar a uma conclusão do tipo de serviços e atividades que deseja ofertar aos seus clientes – se quer oferecer somente musculação, aulas de ginástica, natação, lutas, danças, tratamentos estéticos, e outros.

Os aparelhos são sim importantes, mas não deve ser a sua única preocupação!

É preciso ainda pensar em outros acessórios básicos.

Entre os principais, destacam-se os colchonetes, anilhas, alteres, aparelhos de avaliação médica, ventiladores no ambiente, telefone, funcionários, telefone, móveis e muito mais!

Todos esses atributos ainda precisam contar com um espaço físico considerado adequado, que pode ser de no mínimo de 200 m²!

Confira abaixo uma lista com os principais equipamentos:
Cross Trainers
Bicicletas Ergométricas
Esteiras
Pull Over
Banco Supino
Peitoral Dorsal
Máquina Flexora
Abdominal com Carga
Pec-Deck
Adutor
Cadeira Romana
Remada com Carga
Leg Press
Halteres
Porta Barras
Colchonetes
Step
Bebedouro
Aparelho de som e caixas

Para poder incluir alternativas de lucros, você também pode destinar um espaço para realizar vendas de determinados produtos que tenham a ver com esse universo.

Você pode investir em um pequeno espaço para realizar a venda de produtos diferenciados, como suplementos, roupas de ginastica, toalhas, prendedores de cabelo, garrafas de água e mais uma infinidade de opções.

Na verdade, quanto mais você conseguir integrar em sua academia, melhores poderão ser seus resultados.

Essas foram as dicas e informações básicas para saber como abrir uma academia!

Exigências legais para se abrir um escritório de advocacia

Exigências legais para se abrir um escritório de advocacia

Você por acaso sabe quais são os cuidados e premissas básicas para poder abrir um escritório de advocacia? Esse é um caminho que tem sido bastante adotado nos últimos anos pelos profissionais da área, mas é preciso lidar com alguns cuidados!

Exigências legais para se abrir um escritório de advocacia

No ano de 2014 havia aproximadamente 20 mil escritórios de advocacia em todo o país, e nos últimos anos pode-se perceber uma substancial crescente – mas, o que é preciso para abrir um escritório de advocacia?

A previsão da OAB é que até o ano de 2019 o Brasil possuam cerca de 126 mil escritórios de advocacia devidamente enquadrados nas normativas legais.

Um dos pontos altos desse crescimento evidente pode estar associado à possibilidade do profissional poder ser seu próprio chefe e até mesmo ter mais liberdade de colocar suas ideias e projetos em prática.

Porém, vale ressaltar que nem não é somente o conhecimento teórico adquirido nas instituições de ensino superior podem ajudar nessa trajetória importante na vida de um advogado.

Para poder manter um negócio realmente eficiente e conquistar o sucesso nesse mercado é preciso levar em consideração algumas premissas essenciais. Conheça algumas delas nesse artigo!

Abrir um escritório de advocacia – o que é necessário e considerado primordial?

Para poder ser proprietário de um abrir um escritório de advocacia logicamente o profissional precisa ter sido previamente aprovado junto ao exame da ordem.

É necessário também estar devidamente regularizado junto à OAB de acordo com a lei nº 6.839/1980, bem como ter o registro de empresas e também dos profissionais que sejam legalmente habilitados.

Tudo isso é considerado obrigatório junto às entidades competentes para que seja possível realizar a fiscalização do exercício de suas atividades.

Antes mesmo de realizar o registro do escritório de advocacia, é preciso também dedicar esforços para realizar uma ampla pesquisa prévia, de forma que se certifique se o nome escolhido para ele já não existe.

Para poder ter resultados mais eficientes nesse caso é importante que você confira quais são os órgãos necessários que você deverá recorrer na hora de abrir um escritório de advocacia!

Confira a lista deles abaixo:

INPI: consulta sobre registro de marcas e patentes;

Secretaria da Receita Federal: criação do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ);

Prefeitura Municipal: para solicitar o alvará de funcionamento;

Previdência Social: cadastro da empresa e os responsáveis legais

Secretaria Estadual da Fazenda: para realizar o registro da empresa;

Caixa Econômica Federal: cadastro no sistema Conectividade Social;

Corpo de Bombeiros: para solicitação da autorização de funcionamento (estadual);

Ordem dos Advogados do Brasil: registro do contrato social da empresa junto à OAB.

Fora todas essas exigências, principalmente por se tratar de uma atividade de caráter público, é preciso também considerar a aderência de uma legislação absolutamente especifica!

De forma mais generalizada, tal setor está sob as orientações da lei nº 8.906/1994, que visa tratar acerca dos dispositivos constitucionais devidamente aplicáveis, bem como regulamenta a profissão e demais pontos essenciais.

E o que você precisa saber na hora de escolher um sócio para o seu escritório de advocacia!

Quem abre um escritório de advocacia provavelmente estará inclinado a conquistar cada vez mais, melhores resultados acerca do seu retorno financeiro.

Um dos caminhos para fazer isso, sem que seja de fato necessário assumir outras áreas que eventualmente você tenha pouco domínio, é considerar ter ao seu lado um sócio especializado em um ramo diferente do que você já atua.

Isso poderá fazer com que haja uma maior diversidade nos tipos de serviços que você poderá oferecer no seu escritório, ou seja, considerar especializações mais diversificadas fora a sua especialização.

O mesmo é valido para outras habilidades de gerenciamento – nesse caso, quando mais puder oferecer características de gestão variadas, mais seu negócio atribuirá resultados interessantes.

Supondo que você tenha ao seu lado pessoas que tenham maior conhecimento sobre os pontos de administração financeira ou que tenham capacitação para atrair novos clientes e marketing jurídico – isso é um ponto positivo!

Portanto, na hora de escolher seu sócio, procure refletir acerca das aptidões de cada pessoa, pois uma gama maior de serviços e conhecimentos será muito melhor do que todos os sócios terem os mesmos conhecimentos!

Escritório de advocacia com associados – como funciona?

O advogado associado permite agregar mais flexibilidade acerca da contratação dos profissionais que poderão lhe prestar serviços no seu escritório.

Isso quer dizer que um associado não é classificado nem como um empregado e nem como um sócio – ou seja, não possui qualquer tipo de vinculo empregatício.

Esse caminho pode ser uma boa estratégia para conseguir driblar os pesados encargos trabalhistas que podem trazer dificuldades para um escritório na sua fase inicial!

Porém, antes de trabalhar com esse modelo, é importante considerar a firmação de um contrato entre ambas as partes, para que haja mais segurança e se evite eventuais dores de cabeça no futuro!

Essas foram as dicas para abrir um escritório de advocacia – leve cada uma delas em consideração para ter sucesso na sua empreitada!

Fechar [x]