Atendimento:

9.00 - 18.00

Whatsapp:

21 3005-9186

Ligue:

21 3005-9186

Saiba como declarar seu imposto de renda 2018

Imposto de renda 2018 – Não Caia na Malha fina

Chegou a hora de fazer o Imposto de Renda 2018. Apesar de ser um processo que precisa ser feito todos os anos, muitas pessoas acabam cometendo pequenos erros que com que elas caiam na famosa Malha Fina.

Isso pode gerar uma série de problemas para o cidadão. Isso porque, dependendo do caso, ele pode ser enquadrando dentro do crime de sonegação, o que é extremamente grave.

Além disso, ele também estará sujeito ao pagamento de multas por conta de sua declaração. Por conta disso, é muito importante que você tome alguns cuidados básicos para evitar esse tipo de situação.

O que é a Malha Fina do Imposto de Renda 2018?

A Malha Fina é um processo de investigação realizado pela Receita Federal. Nele, o órgão analisa se há divergências ou incompatibilidades de informações apresentadas na Declaração do Imposto de Renda 2018.

No procedimento, são verificados todos os dados. Além disso, também é confirmada a veracidade dos conteúdos apresentados, perante outros órgãos do Governo Federal.

Se por um acaso a Receita Federal encontrar qualquer tipo de inconsistência nas informações, ela notifica o contribuinte. Logo, ele terá que corrigir o as informações dentro de um prazo estimulado pelo órgão.

Quais fatores levam o contribuinte a cair na Malha Fina do Imposto de Renda 2018

Para evitar cair na Malha Fina do Imposto de Renda 2018, é muito importante que você saiba quais são os principais fatores que acabam levando os cidadãos a ter esse tipo de problema. Confira abaixo.

-Omissão de informações financeiras, tais como comprovantes, notas ficais, rendimentos extras, patrimônio atual e etc.;

-Erros de informação durante o preenchimento do formulário de Imposto de Renda;

-Informações financeiras que se contradizem.

Na grande maioria das vezes, quem acaba caindo na Malha Fina do Imposto de Renda é porque deixou para fazer a declaração na última hora. Isso acaba fazendo com que o contribuinte preencha o formulário com pressa, e cometa erros básicos.

Além disso, a falta de organização também é outro fator bastante comum nesse tipo de situação. Como o documento precisa apresentar todas as informações do ano anterior, muitas pessoas acabam esquecendo de declarar ou anexar algo.

Por conta disso, o ideal é contar com a ajuda de um contador. O profissional te auxiliará a deixar todos os comprovantes e informações organizados, bem como a elaborar a declaração com calma e atenção.

Situações que mais geram erros de preenchimento

Qualquer incompatibilidade de informações pode fazer com que você caia na Malha Fina do Imposto de Renda 2018. No entanto, existem algumas situações mais comuns que acabam aumentando o índice de dados errados. São elas:

1. Variação Patrimonial
Quando há um aumento de patrimônio muito alto, que é incompatível com os rendimentos declarados, com toda a certeza o contribuinte acabará sendo notificado. Isso porque, esse tipo de aumento brusco pode indicar alguma omissão de receita, ou, até mesmo fraudes.

2. Pagamento de aluguéis
Outra situação que faz com que muita gente caia na Malha Fina são os aluguéis. Muitas pessoas não sabem, mas esse tipo de pagamento deve ser informado na ficha “Pagamentos e Doações Efetuados”.
É essencial que o cidadão informe todos os pagamentos e valores pagos ao proprietário do imóvel. Independente da quantidade. Apesar de não ser uma despesa dedutível, a omissão desse tipo de informação pode gerar multa.

3. Previdência Privada
A previdência privada sempre acaba causando confusão. Na hora de realizar a declaração do Imposto de Renda 2018, é muito importante que você tenha em mãos o informe com todos os rendimentos dela.
Durante o processo, é necessário informar o valor exato dos pagamentos feitos pela instituição financeiro. Além disso, também é essencial identificar qual tabela que rege o modelo de tributação.

Dicas para evitar esse tipo de problema

Para evitar cair na Malha Fina do Imposto de Renda 2018, é muito importante que você tome alguns cuidados básicos. Esses hábitos simples irão diminuir os riscos de alguma divergência de informação.

1. Separe os comprovantes por mês
A primeira coisa que você precisa fazer é separar todos os comprovantes de rendimentos e fiscais por mês. Dessa maneira, você terá acesso mais fácil as informações, evitando confusões.

2. Não deixe para a última hora
Nada deixar de fazer a sua declaração quando faltar pouquíssimo para o prazo se encerrar. Isso aumentas as chances de você colocar algum dado errado. Lembre-se, cada centavo é importante na hora de declarar.

3. Revise os dados ao menos três vezes
Dependendo do caso, o imposto de renda pode ter uma tonelada de informações. Para evitar que nenhuma delas seja enviada por engano, o ideal é revisar toda a sua declaração, pelo menos, três vezes.

4. Conte com a ajuda de um contador
Esse profissional irá auxiliar na organização de informações bem como na elaboração do documento. Com o auxílio dele, você diminuíra os riscos de declarar algo errado.

Aqui na Tokius Contabilidade sua declaração de imposto de renda é feita por contadores especializados! Solicite sua proposta e conheça os beneficíos de fazer sua Declaração de Imposto de Renda conosco!

Caiu na Malha Fina do Imposto de Renda 2018? Veja o que fazer

Se você caiu na Malha Fina do Imposto de Renda 2018 não é preciso de desesperar. Mesmo sendo notificado pela Receita Federal, você terá um prazo para fazer a retificação das informações.

A primeira coisa que você precisa fazer é descobrir qual foi o problema por meio do “extrato” do Imposto de Renda. Ele pode ser emitido através do site da Receita Federal no e-CAC (Centro Virtual de Atendimento).

Para acessá-lo, basta utilizar o código de acesso gerado pela própria página, ou o seu certificado digital. Uma vez identificado o problema, basta fazer a declaração retificadora, seguindo o mesmo processo do IR.

Pronto, você terá resolvido o seu problema na Malha Fina do Imposto de Renda 2018. Para evitar esse tipo de problema no próximo ano, lembre-se de seguir as dicas acima.

Que mais dicas? Então siga a gente nas redes sociais e sempre fique por dentro das novidades. Além disso, confira o artigo “Vai ficar mais de 12 meses no exterior? Saiba como declarar seu imposto de renda 2018 – Declaração de saída definitiva do país”.

Saiba como declarar seu imposto de renda 2018

Vai ficar mais de 12 meses no exterior? Saiba como declarar seu imposto de renda 2018 – Declaração de saída definitiva do país

Se você está pensando em viajar por pelo menos 12 meses para fora do Brasil, é muito importante lembrar de fazer a sua Declaração de saída definitiva do país.

Esse documento é indispensável para que você não tenha problemas com o Leão.
Ele é o último processo declaratório do Imposto de Renda da Pessoa Física que o cidadão irá fazer antes de ir para o exterior permanentemente. Esse tipo de procedimento pode ser realizado pela internet, o que garante mais comodidade para o contribuinte.

Caso você não apresente esse documento a Receita Federal, você pode vir a sofrer uma série de problemas, como, por exemplo, a bitributação. Além disso, caso você volte para o Brasil, é possível que os órgãos reguladores queiram cobrar tributos pelo seu patrimônio total, e não apenas o adquirido dentro do território nacional.

O que é Declaração de saída definitiva do país?

A Declaração de Saída Definitiva do País, basicamente, é o último documento de declaração que o contribuinte irá entregar a Receita Federal do Brasil. Uma vez que ela seja enviada para o órgão, o cidadão está livre dos tributos aplicados dentro do território nacional.

Ela precisa ser enviada por qualquer brasileiro que vá ficar no exterior por mais de 12 meses. Mesmo quem acabou viajando para ficar alguns dias ou meses, e resolver ficar de vez no outro pais, precisa fazer esse procedimento.

Condições que enquadram alguém como não residente do Brasil

Antes de aprender como fazer a Declaração de Saída Definitiva do País, é muito importante ver se você se enquadra dentro das condições de não residente. São elas:

-Quem não reside no Brasil em caráter permanente;

-Quem não se enquadrar nas condições do Conceito de residente no Brasil;

-Quem se retire permanentemente do país, e que, na data da saída, apresente a Comunicação de Saída Definitiva do País;

-Que, na condição de não residente, ingresse no Brasil para prestar serviços como funcionária de órgão de governo estrangeiro situado no País;

-Que entre no Brasil com visto temporário e que;
Fique até 183 dias, em até doze meses, sendo consecutivos ou não; até o dia anterior ao da obtenção de visto permanente ou de vínculo empregatício, se ocorrida antes de completar 184 dias, consecutivos ou não, de permanência no Brasil, dentro de um período de até doze meses;
Que se ausente do Brasil em caráter temporário, a partir do dia seguinte àquele em que complete doze meses consecutivos de ausência.

Se você se enquadra dentro de qualquer uma das condições acima, é muito importante que você faça a Declaração de Saída Definitiva do País. Assim, será possível evitar problemas com a Receita Federal.

Como fazer a Declaração de Saída Definitiva do País?

Para fazer a Declaração de Saída Definitiva do País, você precisa ter um programa específico da Receita Federal. Para baixa-lo, basta clicar nesse link. Em seguida, basta seguir o passo a passo abaixo.

-O primeiro passo é inicializar o programa. Você deve clicar no ícone que aparecerá na sua área de trabalho.

-Clique na opção “Criar Nova Declaração”

-Caso você já tenha o documento do ano anterior, basta selecionar a alternativa “Importar Declaração”.

-Uma nova janela se abrirá, onde você poderá identificar a pasta na qual está salva a declaração do último ano;

-Caso você não tenha feito, clique na opção “Criar nova sem importar”;

-Uma nova página será aberta, nela, você deverá clicar em Declaração de Saída Definitiva do País;

-Em seguida, digite o seu CPF e seu nome completo;

-Clique no botão “Ok”

-Na próxima página que irá aparecer, você deve clicar na alternativa “Declaração de Saída Definitiva Original” ou Retificadora, se for o caso.

-Preencha as informações do formulário

-Clique em salvar.

Pronto, a sua Declaração de Saída Definitiva do País já está feita. Agora, é necessário enviá-la para a Receita Federal. Para isso, baixe o programa Receitanet e envie o seu documento.

Pronto, agora você já pode viajar tranquilamente, sem medo de acabar tendo problemas com o pagamento de impostos brasileiros.

Prazo para a entrega da Declaração de Saída Definitiva do País

É muito importante ficar atento ao prazo de entrega do documento. No caso de quem pode planejar a viagem, é possível enviar o documento a partir do dia que o cidadão deixou o país até o último dia de fevereiro do ano subsequente.

Já no caso de quem acabou saindo e ficando sem planejamento, o prazo começa a valer no momento que a pessoa completa 12 meses fora do Brasil, até o último dia de fevereiro do ano subsequente.

Vantagens de fazer a Declaração de Saída Definitiva do País

Quem vai viajar para fora do Brasil quer mais é aproveitar a experiencia. Para que você não tenha problemas, é essencial fazer a Declaração de Saída Definitiva do País com antecedência. Isso porque, isso te trará uma série de vantagens.

1.Situação regular
Fazendo e declarando esse documento dentro do prazo, você garante que a sua situação continue regular enquanto você tiver fora do país. Assim, caso você retorne, não encontrará problemas com a Receita Federal.

2.Tranquilidade
Ao realizar esse processo com antecedência, você também viaja com mais tranquilidade. Isso porque não é preciso ficar se preocupando com as questões tributárias.

3.Evite cobranças indevidas
Além disso, ao apresentar esse documento a Receita Federal, você evita a bitributação, bem como a cobrança de impostos em cima do patrimônio obtido fora do Brasil. Ou seja, nada de cobranças indevidas.

Fazer a Declaração de Saída Definitiva do País é fácil. Basta se organizar e seguir o passo a passo acima. Assim, você terá uma viagem mais tranquila e sossegada.

Gostou dessas dicas? Então nos siga nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades. Aproveite e confira também o artigo “Imposto de renda 2018 – Não Caia na Malha fina”.

Fechar [x]